ESTUDANTES RECEPCIONAM TURISTAS COM MÚSICA NO AEROPORTO DE BELÉM

03/10/2017

Para recepcionar turistas que vêm a Belém para o Círio de Nazaré, cerca de 90 estudantes de três escolas municipais fizeram uma apresentação especial em frente à sala de desembarque do aeroporto internacional, na manhã desta terça-feira, 03. Os alunos das escolas Nestor Nonato, Inês Maroja e República de Portugal integram o coral do Projeto “Amorização da Escola pela Música” e surpreenderam o público com interpretações emocionadas de canções religiosas e também regionais.

“É muito bonito ver tantas crianças cantando todas juntas, principalmente músicas que despertam na gente sentimentos de amor e fé”, comentou a auxiliar de administração Suzeli Barros, de 40 anos. Ela chegou à capital há pouco tempo e hoje, aguardava a chegada do amigo Mário da Silva, 21, que vem de Porto Alegre. “Como não se derreter em lágrimas com uma recepção carinhosa dessas?”, indagou.

A programação teve início às 11 horas e se estendeu até às 13 horas em frente com a apresentação de sucessos da música paraense como o Uirapuru e No Meio do Pitiú.

Yan Victor Franco

O estudante Yan Victor Franco, de 12 anos, ficou entusiasmado ao interpretar a canção ‘Hallelujah’, de Leonard Cohen. “Esta música traduz em palavras e sons o que Deus e Nossa Senhora de Nazaré são por nós”, ressaltou o menino.

Sobre o Projeto – Amorização da Escola pela Música é um projeto de iniciativa da Secretaria Municipal de Educação (Semec), em parceria com o Conservatório Carlos Gomes para oferecer às crianças e jovens da rede municipal atividades que contribuam com o processo de ensino-aprendizagem e da cultura de paz nas escolas.

“Acreditamos que através da arte e da música é possível sensibilizar os estudantes afim de que se tornem multiplicadores de uma cultura de paz não só dentro das escolas, mas nas comunidades”, pontuou a coordenadora do Núcleo de Projetos da Semec, Raquel Veiga.

Para o projeto foram selecionadas, inicialmente, três unidades de educação situadas em bairros com maior grau de vulnerabilidade social, no caso, República de Portugal, na Marambaia; Nestor Nonato, no Jurunas; e Inês Maroja, no bairro do Barreiro.

“A partir do momento em que a escola mostra preocupação e compromisso seja através de projetos, da música e do fortalecimento de laços e da fé, os pais também se sensibilizam e passam a participar do cotidiano escolar e social dos seus filhos, criando verdadeiros cidadãos para o mundo e diminuindo o índice elevado de criminalidade”, avaliou a dona de casa Kelma Gomes, 41, mãe de aluno da rede municipal.

Clara Yunes

A expectativa é de que o projeto alcance mais escolas no próximo ano. “Com certeza, ainda ampliaremos o número de escolas e alunos participantes em 2018”, disse a representante do Conservatório Carlos Gomes e assessora técnica do Conselho Municipal de Educação de Belém, Clara Yunes. O conservatório disponibiliza professores de música três vezes por semana para realização de aulas instrumentais e de canto.

Talentos descobertos – Pelo projeto, muitos alunos vêm desenvolvendo dons antes desconhecidos. A estudante Carolina de Paula Alves, de 13 anos, por exemplo, não esperava a paixão por um instrumento guardado em sua casa. “Eu sempre gostei de cantar, mas confesso que olhava para o violão e não imaginava que ali estava meu maior talento”, revelou. “O projeto me deu a oportunidade de desenvolver uma habilidade que eu não imaginava possuir, e foi na música que encontrei serenidade, a verdadeira cura para o estresse”, finalizou.

Por Natasha Albarado

Fonte: http://www.belem.pa.gov.br/